Desinformação: Fiocruz e UFF lançam guia para profissionais de Saúde

02/04/2024 16h32

Publicação tem por meta esclarecer conteúdos falsos nas redes sociais

Publicado em 02/04/2024 – 14:35 Por Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

O guia Desinformação sobre saúde: vamos enfrentar esse problema, voltado para profissionais de saúde, foi lançado por um consórcio de pesquisadores da Universidade Federal Fluminense (UFF), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e de três Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia – Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (INCT-CPCT), Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT-InEAC) e Disputas e Soberanias Informacionais (INCT-DSI). A publicação tem como objetivo preparar os trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) para o diálogo com os usuários sobre temas controversos e com potencial de impactar o bem-estar da sociedade.

O manual alerta para conteúdos nocivos à saúde da população que circulam em grupos de WhatsApp e nas redes sociais, como Instagram, Facebook, Tik Tok e YouTube. Falsos medicamentos, campanhas contra as vacinas, tratamentos milagrosos sem comprovação científica e receitas mágicas para emagrecer são alguns dos conteúdos prejudiciais que são divulgados pelas redes sociais. O guia traz uma curadoria de cursos de educação midiática, indica espaços para checagem de informação de notícias sobre saúde e sugere uma lista de fontes confiáveis sobre o tema.

Segundo a publicação, a desinformação sobre saúde tem potencial de impactar diretamente o bem-estar físico, mental e coletivo. Ela pode influenciar a opinião de uma pessoa e afetar as suas escolhas na busca equilibrada pela saúde. Conforme as informações enganosas se propagam, elas afetam a sociedade ao estimular a falta de confiança na ciência e em políticas de saúde. A desinformação também pode causar confusão e pânico na população, dificultando respostas a crises sanitárias.

O guia aponta que a desinformação sobre as vacinas contra a covid-19 é um exemplo do impacto dessas informações falsas sobre saúde. Os imunizantes foram usados para reduzir os danos da pandemia, mas muitas pessoas acreditaram em conteúdos que questionavam a sua eficácia e não se vacinaram. As vacinas são recursos historicamente usados para enfrentar doenças infecciosas e foram essenciais para o fim da pandemia.

Os profissionais de saúde podem enfrentar a desinformação esclarecendo dúvidas com uma linguagem acessível ao cidadão, com objetivo de desmistificar informações repassadas sem embasamento científico para que tenha escolhas confiáveis na busca por mais saúde e direitos. Ainda segundo a publicação, os profissionais de saúde podem colaborar nessa desmistificação com a oferta de informações corretas, baseadas no conhecimento científico, além de indicar fontes confiáveis para busca de informações sobre saúde.

Edição: Valéria Aguiar
Foto: Fernando Frazão
Fonte: Agência Brasil

Centro Universitário de Adamantina sedia I Fórum sobre Formação em Psicologia do CRP

12/04/2024  17h19 Evento ocorre na manhã desta sexta-feira, 12, no auditório Miguel Reale, Câmpus II  Por Priscila Caldeira O Centro Universitário de Adamantina irá sediar

Adamantina participa do lançamento do Circuito Sesc de Artes

12/04/2024 17h16 Sérgio Vanderlei da Silva, secretário de Cultura e Turismo, participa da solenidade representando o município Nesta sexta-feira (12), a partir das 11h, por

Currículo funcional desenvolvido na rede municipal de ensino de Adamantina ensina alunos da educação especial a desenvolverem autonomia

12/04/2024 17h13 Atualmente, são atendidas 65 crianças autistas e mais 35 que possuem algum tipo de deficiência A Prefeitura de Adamantina, por meio da Secretaria

00:00